PLANTÃO 24H. Ligue: (51) 3491.6100

Fogos e rojões: o que fazer nessa época de terror do seu pet

Fogos e rojões: o que fazer nessa época de terror do seu pet

Chega o final do ano e, com ele, as comemorações com fogos de artifícios e bombas. E os estrondos causados por estes artefatos são um verdadeiro terror para os nossos bichinhos de estimação, principalmente os cães e os gatos. E mais do que o medo, essas explosões podem causar danos graves à saúde dos animais.

Os cachorros ficam demasiadamente assustados, choram, tremem e até babam. Correm de um lado para o outro e tentam se esconder a todo o custo do barulho. Nessa correria, acabam se machucando, sofrendo arranhões ou quedas. A automutilação é outra atitude de desespero. Ou podem fugir, sofrendo acidentes nas ruas ou se perderem para sempre.

Os prejuízos à saúde do bichano podem ir mais além com transtornos agudos como estresse, que pode levar a problemas cardíacos ou neurológicos, e muitas vezes causar a morte do animal. Todo esse pânico com ruídos traumáticos provoca só malefícios em seu amigo fiel e ainda podem ocasionar outras doenças dias após as experiências ruins.

Vômito e diarreia são outras consequências deste verdadeiro pavor que passam os bichinhos. Eles também podem sofrer convulsões, desmaios e até paradas cardiorrespiratórias. Maior cuidado deve haver com os pets que já têm histórico de epilepsia ou enfermidades no coração, assim como os animais idosos.

O controle destes comportamentos do seu peludo não é fácil e pode não acontecer, pelo menos completamente. Não contando que a agonia do animal acaba contaminando o tutor, o que prejudica ainda mais o animal. O ideal é prevenir estas situações ou promover condições de superação do trauma para o seu animalzinho.

Um lugar para se sentir seguro

Por exemplo, prepare um local que o seu cão se sinta seguro, sem muitos móveis e confortável, com almofadas, para que o cachorro se abrigue e se “entoque”. Pode ser em um cantinho da casa ou embaixo de um móvel que ele já goste de ficar ou até dentro de um guarda-roupa. Uma caixa de transporte, com os brinquedos e cobertor preferidos, pode ser uma ótima opção.

E é certo que nem é preciso lembrar você sobre isso: certifique-se que quando estiver próximo ao horário do início de festejos com foguetes e rojões, estejam todas fechadas as janelas e portas da casa, ou qualquer outra passagem para a rua, garantindo a segurança do animal.

Brincadeiras vão gastar a energia

Brinque com o seu companheiro bastante antes das festas para que ele fique cansado e gaste toda a sua energia. Assim, há mais possibilidade de que durma logo e não se envolva tanto com essa agitação. O volume alto da TV ou do rádio também podem camuflar a barulheira externa.

Não faça carinhos ou abrace o seu cão no momento dos estouros pois isso o deixará mais inseguro, entendendo que você também está fragilizado com o barulho. Converse naturalmente com ele nessa hora, com um tom que demonstre alegria e tranquilidade, mantendo a dinâmica habitual na casa.

Abafando os sons externos

Se você perceber que funciona e que seu animal aceita, pode colocar um chumaço de algodão dentro das orelhas, com cuidado, para abafar um pouco o som. Há também relatos de donos de pets que enrolam o corpo do animal em um pano que ele gosta, e isso o acalma. Outra saída pode ser deixá-lo no lugar que ele mais aprecia, sua cama, seu colo.

Mas se você já tentou todas essas coisas e não houve progressos com o seu cão ou gato nestas situações, procure a tempo um veterinário, pois ele dará as orientações adequadas ao comportamento do seu animal de estimação, podendo até receitar algum tipo de medicação para auxiliar no procedimento.

Deixe uma resposta

Fechar Menu