PLANTÃO 24H. Ligue: (51) 3491.6100

Consumo do segmento pet deve atingir neste ano R$ 36 bilhões

Consumo do segmento pet deve atingir neste ano R$ 36 bilhões

Carinho e cuidados são coisas que, com certeza, seu pet precisa diariamente. Mas a atenção com os bichinhos de estimação vai além, com alimentação, atendimento médico, banho, tosa, acessórios e outras necessidades.

O investimento com ração, tratamentos clínicos, vacinas e higiene é um custo que movimenta hoje o mercado nacional em cifras bilionárias. O consumo no Brasil deve fechar o ano com um faturamento de R$ 36,2 bilhões, de acordo com dados do Instituto Pet Brasil (IPB).

Os valores representam um crescimento de 5,4% sobre os índices do ano passado (R$ 34,4 milhões). E o setor de alimentação é o que mais movimenta dinheiro no país (44,6%) e deverá chegar aos R$ 16,14 bilhões em 2019.

Mas, afinal, o que não fazemos para deixar nosso companheiro saudável e feliz? Dessa forma, colaboramos com demandas imprescindíveis como os serviços veterinários que representam 11,7% do mercado ou mesmo os medicamentos que ocupam uma fatia de 11,1%.

E todo esse montante é o reflexo da população de 139,3 milhões de animais domésticos existentes no país. Conforme atualização de dados do IPB, em 2018 foram contabilizados 54,2 milhões de cães e 23,9 milhões de gatos, entre outras espécies como aves, peixes e répteis.

Mais gatos em casa

O que chama atenção no levantamento é a elevação do número de tutores que optam por ter gatos em casa. Esta preferência apresentou uma alta de 8,1% desde 2013. Uma análise indica que esse cenário se dá pelo fato de os felinos se adequarem aos espaços menores, que vêm dominando as características das moradias.

Já os cães tiveram um crescimento nos lares brasileiros de 3,8%. Os peixes registraram 6,1%, répteis e pequenos mamíferos, 5,7%, e aves, 5%. Assim, os animais de companhia estão cada vez mais presentes na vida das pessoas, criando demandas financeiras, mas, acima de tudo, vínculos fortes e duradouros.

De acordo com a pesquisa, a maior concentração de gatos no país está nos estados de São Paulo (21,6%), Rio de Janeiro (9,1%), Minas Gerais (7,2%) e Rio Grande do Sul (7,2%). Os cachorros ganham mais destaque nos números em São Paulo (24,5%) e Minas Gerais (10,0%).

Custos mensais

No orçamento familiar, conforme os dados do Instituto, os cães têm um gasto mensal médio de R$ 338, sendo que os animais pequenos, de até 10 kg, consomem cerca de R$ 266 e os médios (de 11 a 25 kg), R$ 327. Os cachorros grandes, de 26 kg a 45 kg, são responsáveis por um gasto de R$ 422. Já os gatinhos promovem custos médios mensais de R$ 196.

Mundialmente, o Brasil é o segundo principal mercado pet, com participação de 5,2%. Em seguida vem o Reino Unido e a Alemanha com 4,9%. O líder nesse consumo, porém, é os Estados Unidos, com 40% do faturamento.

Deixe uma resposta

Fechar Menu