PLANTÃO 24H. Ligue: (51) 3491.6100

Se seu cachorro tem ciúme, saiba lidar com esse comportamento

Se seu cachorro tem ciúme, saiba lidar com esse comportamento

Cães sentem ciúme, sim. Pode ser do próprio dono, de um novo animal na casa, diante de visitas de estranhos ou até mesmo com a chegada de um bebê. Ele pode ter atitudes agressivas para demonstrar esse sentimento.

O amor incondicional por seus tutores faz com que os cachorros tenham esse comportamento. Que pode se tornar um grande problema, de reações indesejáveis até uma convivência impraticável.

Essas manifestações de ciúme de seu peludo não devem ser recompensadas com carinho ou atenção. O prêmio acaba dando a ideia para o bichano de que ele está fazendo uma coisa boa, aprovada, o que não é verdade.

Um exemplo é quando o seu peludo late ou rosna para outras pessoas ou animais de fora da residência. E você pega no colo o seu bichano para que ele pare de latir. Dessa forma, seu pet vai entender que está recebendo afeto por esse comportamento.

Repreensão à rebeldia

No caso de o seu cachorro ter atitudes de hostilidade em relação a um amigo que chega à casa ou a qualquer movimento na rua, ele deve ser repreendido como você faz em outras situações de rebeldia do animal.

Se o tutor interage com uma criança ou com outro cão, isso pode despertar o ciúme de seu bicho de companhia. Diante do que ele considerar uma rejeição, vai chamar a sua atenção de forma mais incisiva. Ficará ofegante e irá pular em suas pernas, por exemplo.

Rivalidade e posse

Nessa hora você deve reforçar a sua autoridade para que o animal não tente dominar o ambiente. Ele não pode controlar a situação e ditar as regras dentro de casa, o que é previsível. Por sua natureza, o cão considera a família como uma matilha, que ele pode liderar.

O ciúme é um sentimento de rivalidade, pois há um outro ser invadindo o espaço do cão e tomando o tempo e a dedicação de seu dono, que antes eram direcionados somente ao animal. Na concepção do bichinho, ele está perdendo a sua “posse”.

Prioridade da família

Por isso a necessidade de você nunca deixar de lado o seu mascote quando da aproximação transitória ou permanente de outra pessoa ou outro animal. Ele deve ter uma associação positiva com o novo membro da família ou com quem passa pela casa por algumas horas.

O importante é que ele se sinta ainda a prioridade da família, recebendo petiscos e afetos em primeiro lugar, como acontecia antes das alterações de sua rotina. E também dê um tempo ao seu amigo fiel para que ele se adapte, aos poucos, às novidades da casa.

Mas se o ciúme de seu cão sair do controle, tornando o cotidiano insuportável na sua casa, você deve procurar um profissional para mudar esse quadro. Muitas vezes você pode estar colocando em risco a segurança e a integridade física de seres humanos e outros animais.

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu