PLANTÃO 24H. Ligue: (51) 3491.6100

Quando o tédio toma conta do seu cão

Quando o tédio toma conta do seu cão

Os cachorros são animais ativos, muitas vezes independentes, mas também carinhosos e carentes de afeto. E o seu comportamento vai variar de acordo com os estímulos a que ele estiver sujeito no seu cotidiano. Nessa rotina, porém, o tédio pode vir a ser uma característica que afete o animalzinho.

Ele pode ficar entediado por várias razões, como a falta de atividades físicas e mentais e o fato de passar muito tempo dentro de casa, quando mora em apartamento, por exemplo. A atenção e dedicação contínua ao seu cãozinho também fazem a diferença para que ele tenha mais disposição e alegria.

O animal pode apresentar ações compulsivas, quando entediado, como lamber-se em excesso, perseguir o próprio rabo, correr em círculos e mordiscar as patinhas. São movimentos repetitivos sem nenhuma finalidade aparente, mas que podem resultar em membros machucados.

Energia acumulada

Outra consequência do tédio nos cães são o fato de eles morderem e destruírem objetos e móveis, o que pode ser também outra forma de os animais gastarem a energia acumulada. Esse comportamento é muito comum quando o cachorro passa muito tempo sozinho em casa, o que pode agregar o sentimento de separação ou abandono.

A falta de motivação no dia a dia do animal também pode fazer com que venha a latir demais, querendo chamar atenção, ou chorar compulsivamente. Mas essa situação deve ser analisada a fundo pois também pode ser uma manifestação de outros sintomas ou condições.

Dormir muito, comer demais ou perder o apetite repentinamente, a falta de interesse por atividades cotidianas também são sinais de que o animal pode estar entediado. A desobediência é outra atitude do animal que pode ser um sinal de tédio, assim como a mudança na rotina diária, uma forma de protesto, como deixar de fazer xixi ou coco no lugar habitual.

Comportamento deve ser investigado

Mas todo o comportamento que aparente tédio deve sempre ser investigado por um especialista na área veterinária, para que você se certifique que seu animal está bem ou se precisa de algum tipo de terapia, tratamento ou educação.

Se seu pet aparenta estar triste, cansado, ou mesmo teve alterações no apetite ou no peso, para mais ou para menos, sempre é bom deixar que um médico faça exames e constate as verdadeiras causas do estado do animal.

Se realmente seu animal está saudável e apenas carente de atenção, exercícios físicos e estimulação mental, então é hora de você entretê-lo com atividades e propiciar um ambiente mais atraente para o seu companheiro.

Atividades físicas

Passear com o seu bichinho é uma ótima opção, pois vai fazer com que ele gaste as suas energias acumuladas e ainda possa interagir com outros animais no caminho. Essa amizade com outros animais é muito importante. Assim, a convivência com um parceiro permanente seria ideal para ele dividir o seu tempo em casa.

Brinquedos interativos, como jogos, bolinhas, quebra-cabeça com snacks, corda cabo de guerra e outros itens de diversão certamente vão induzir ao desafio e ao esforço os seus pets, retirando-os da inércia ou apatia nas brincadeiras. É importante também alterar cada brinquedo para que o animal não enjoe de todos ao mesmo tempo.

Como é da natureza do animal “conquistar” o alimento diário, faça ele “caçar” a sua ração, escondendo-a em lugares diversos da casa. Espalhe a comida para que o cachorro tenha que farejar e descobri-la. Vai ser uma diversão a mais para ele, com recompensa.

Deixe uma resposta

Fechar Menu