PLANTÃO 24H. Ligue: (51) 3491.6100

Medo de trovões, o que fazer para amenizar essa fobia

Medo de trovões, o que fazer para amenizar essa fobia

Medo de trovões ou estampidos de bombas e foguetes. Qual cãozinho não passa por isso. E ficam muito assustados, querendo fugir ou se esconder em vários lugares da casa. Dá muita pena, não é mesmo? Então conheça algumas dicas para combater esse medo ou mesmo aliviar esse estresse em seu animal de companhia.

Essa fobia diante de ruídos, ou mesmo quando o clima se prepara para um temporal, anunciando a chegada dos raios, pode ser uma predisposição genética do seu bichinho ou a resposta a um trauma que ele sofreu relacionado a estrondos ou mesmo ter testemunhado alguém ou outro animal assustado com uma situação similar.

Muitas vezes o incômodo auditivo com as explosões ou os fogos de artifício afetam o seu bichinho, pois os ouvidos são regiões muito sensíveis nos cachorros. E esse temor com barulhos altos tende a aumentar com a idade dos animais, sendo um mal-estar a que ele fica cada vez mais predisposto.

Reações comportamentais e fisiológicas

Os cães são instintivos. Então reagem com ferocidade para se defender do “perigo” ou se sentem acuados, tendo diversas consequências comportamentais e fisiológicas. Eles podem chorar ou, por outro lado, agredir alguém da família. Ou podem sair com o rabo entre as pernas e as orelhas baixas para um lugar mais protegido. Ou ainda o pior: pular uma janela para a rua e desaparecer.

Podem apresentar uma respiração ofegante e batimentos cardíacos acelerados. Salivação, vômito, diarreia, focinho quente e tremores são outras reações nestas situações. Todo esse temor nos bichinhos deve ser monitorado pelo dono. Se for muito intenso, o ideal é levá-lo a um veterinário para uma análise clínica.

Para evitar que o seu pet seja afetado pelos clarões dos raios e pelo som dos trovões, feche as aberturas da casa, assim como persianas e cortinas. Também retire objetos que podem provocar algum tipo de acidente, conforme a movimentação atípica de seu mascote.

O seu cachorro deve se sentir protegido, seguro. Então, deixe que ele escolha um lugar na casa que passe essa confiança durante a tempestade. A caixa de transporte pode ser uma ótima opção, considerando que ele já esteja acostumado com ela na sua rotina diária.

Tranquilidade e calma nessa hora

É importante que você se mantenha tranquilo, perto de seu pet, para que ele sinta esse “clima” de calma. Tente desviar a atenção do bichinho das trovoadas com brinquedos ou até mesmo com petiscos para que ele entenda o lado bom de tudo isso.

Não segure o seu animal de forma muito forte e não intensifique as palavras de carinho para não aguçar o sentimento de medo. O melhor é agir de forma natural como se nada estivesse acontecendo. E outra coisa: nunca brigue com o seu pet pois só irá piorar a situação, que já está muito ruim para ele.

Uma música pode deixar o seu cão mais calmo, assim como a TV ligada. Você pode também colocar algodão nos condutos auditivos, o que abafa um pouco os ruídos até que a chuva termine. Também são indicadas as gotinhas de florais, diluídas na água, trazendo mais equilíbrio emocional ao peludo.

Problemas cardíacos

Mas se o seu fofucho já tem problemas no coração ou começou a apresentar taquicardia, a atenção com ele deve ser especial se a situação sair do controle. Ele vai precisar de cuidados médicos, pois pode passar por uma crise cardíaca ou mesmo apresentar um quadro convulsivo.

O veterinário também pode auxiliar o seu amigo fiel no controle da ansiedade, com técnicas terapêuticas apropriadas e alguns medicamentos específicos, quando for o caso. Não administre remédios no seu bichano por conta própria. Só o especialista fará a prescrição médica correta e que não vai trazer complicações à saúde de seu bichano.

Deixe uma resposta

Fechar Menu