PLANTÃO 24H. Ligue: (51) 3491.6100

A alegria contagiante de Neni em casa e no Hospital

A alegria contagiante de Neni em casa e no Hospital

Neni é a princesinha da casa. Muito amada por sua dona, Geane Maria Loureiro Rodrigues, e por seus filhos. E a cadelinha de 9 anos, sem raça definida, com alguma mistura de linguicinha, conhecida por sua alegria contagiante, já deu alguns sustos na família. Mas acaba sempre voltando bem para casa depois de receber os cuidados e o carinho dos médicos e atendentes do Hospital Bichos do Sul, de acordo com Geane, artesã, de 49 anos, moradora da Barra do Ribeiro.

Geane já teve algumas experiências muito ruins como quando acompanhou sua filha que levava uma cadelinha para fazer cesariana em uma clínica na sua cidade, mas não gostou do lugar. “Era sujo, com mal cheiro, frio, escuro. Dava mal-estar”, comenta. “Também teve outros lugares que levei minha Neni e ela chorava ao chegar perto. Lá mandava dar banho e ela tinha pavor, fugia e não queria entrar. Não podia nem ir tomar remédio. Nem devia ter dado uma segunda chance para aquela pet shop”, reclama.

“Mas quando um cachorro que eu tinha, que já morreu, foi atropelado, procurei o Hospital Bichos do Sul, e de lá não saí mais”, salienta. “O Negão ficou bastante tempo em recuperação. Depois tratou um monte de coisas, inclusive a doença do carrapato, que descobriram na Bichos do Sul e que eu nem sabia que ele tinha”, menciona Geane, que é cliente há mais de cinco anos.

Com a Neni, uma das enfermidades foram as pedras na bexiga. “Eu só vi que tinha algum problema com ela por causa do xixi com sangue, pois ela é muito quietinha, não incomoda”, relata Geane. “Cuidaram muito bem da minha filhinha. E ela adora o pessoal do Hospital. Chega fazendo festa. Ela desce do carro e late na porta para as gurias abrirem.” Neni também fez mastectomia e castração no Hospital Bichos do Sul e voltará para fazer a remoção das mamas do outro lado, conforme a sua tutora.

“Eu gosto muito das meninas, dos médicos, do tratamento. Só indico o Bichos do Sul. Não levo em outro”, garante. “Os rapazes que cuidam dos animaizinhos lá dentro também são muito queridos. A Neni vê eles e fica faceira. Ela se sente bem, e eu mais ainda”, reforça. “Qualquer problema, numa unha, eu levo lá.”

“Se eu tenho um amigo, digo para ele ir no Hospital Bichos do Sul, que faz exames completos. Fazem tudo o que precisa, na hora. O lugar é aconchegante, asséptico, e a gente tem a certeza que o bicho não vai pegar uma infecção”, considera. “A gatinha da minha filha também já fez cirurgia no Bichos do Sul. Um dos meus gatos também consultou e está tratando uma leucemia. Outra gata que tenho também vou levar porque acho que tem uns carocinhos.”

“A Neni só falta falar, comportada, educadinha. Só no olhar ela já demonstra o que está sentindo. E eu para os meus bichos serem bem tratados não levo em qualquer lugar. Só onde eu confio plenamente”, admite Geane, que ainda é dona dos gatinhos Panti, Cachorro, Tequinha, Chiquinha e Pretinha, além das cadelas Gigi e Princesa. “E ainda tem a Nina, a shitzu do meu filho, que é a minha neta de quatro patas, fora os gatos da minha filha”, complementa.

Deixe uma resposta

Fechar Menu